21.3.07

a um amigo


A voz bêbada
é o eco
de uvas vazias.

19.03.07
ana maria soares costa

14 comentários:

J.T.Parreira disse...

Ana Maria, os teus pequenos poemas são grandes.
Deixo-te aqui por ser o dia da Poesia, um poema(queres publicá-lo?
«autorizo»):

Pavlova ou a Poesia

Os pezinhos de Pavlova
crescem no espaço, saltam sobre invisíveis
nuvens de ar, frágeis auroras
quase nunca pousam
no chão o seu voo de ave diminuta
os pezinhos dourados
de Pavlova, como peixes amarelos
num aquário de vento, parece
que procuram
a saída inexistente.

Mikas disse...

Beijo cheio de primavera

Mulher na Janela disse...

Ana, minha linda...
sua poesia é doce sumo que me embriaga em noites sem estrelas!

te adoro!

beijos...

Moacy disse...

Minha cara: Gostei bastante de 'A um amigo', seja por sua síntese, seja por sua inesperada imagem poética. Tomarei a liberdade de republicá-lo no Balaio. Tudo bem? Um abraço.

charlie disse...

..ecoando nos cachos que levedo
em gotas de luz-mentira...

Moacy Cirne disse...

Minha cara: Não sei o que aconteceu com o meu comentário postado ontem. De qualquer maneira, gostaria de comunicar que tomei a liberdade de incluir o seu poema no Balaio de hoje. Um abraço.

Bosco Sobreira disse...

Minha querida Ana,
Tua poesia é de uma rara beleza. A economia das palavras ao dizer tanto é só para os grandes poetas, como você.
Parabéns, minha bela Poeta!

ediney santana disse...

adorei tua poesia,simples,ardente e o que eu mais gosto filosofica.
abraços

ana maria costa disse...

Moacy cirne, eu já estou aqui e o seu comentário também, mas os meus olhos ficaram na sua página guardados nos espaços entre as letras...é para voltar lá(risos).
não sendo meu costume agradecer a todos de uma vez só, mas, hoje apetece-me fazê-lo será porque estou feliz? ou sou feliz? ou vocês são uns queridos? hihihi
não importa o que importa é ser/existir.

Andréa Motta disse...

Ana,

Já havia lido nas listas, mas estou sem tempo de me dedicar a elas, espero até o final do mês disponibilizar-me melhor.
Este seu poema é fantástico! Parabéns querida.
Grande beijo,
Andréa

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Dedico-vos este poema magnífico da autora “Maria Petronilho”
Com um belo fim-de-semana...

Deixar Passar a Poesia

Abrir a voz.
Deixar passar a transparência
Como quem quer matar a sede

Na fonte a mão escorrendo água...

Do livro: Nas Asas do Mar

Beijinhos
ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Delfim Peixoto disse...

Não sendo para mim, acho que tens razão. Gostei de te ler e voltarei, certamente, se permitires, claro
Bom FDS

Jofre Alves disse...

Parabéns por mais este magnífico trabalho, é sempre um prazer passar aqui.

FC disse...

Assim manda um poema/ acabado de escrever... :)
Aproveito dizer o f_acto em dois versos.!.

Leio o poema e acho melhor voltar aos meus dois versos...

Assim manda um poema
acabado de escrever...

Manda beijos e assina, é tão sincero que, podendo censurar os versos teria de mandar os beijos. Criado o suspense, vais perceber porque fiquei a pensar...

DEIXO A MEMÓRIA

deixo a memória
parar onde as coisas
já não andam

simulo um movimento
para ficar a olhar

a leitura dos ver_sos...
Assim

Tem pouco a ver, são dum "outro" haver.
Beijos meus,
F

Minho actual tv