29.12.06

como pétalas de ar
descem saudades às minhas mãos
Corto-as imagens do teu corpo.
No gelo enterro: não as noites ou os dias
mas as horas que o relógio esconde, no interior
na caixa do coração.

Sou um sofá sentado nos teus olhos
que acaricia as saudades no colo.
ana maria costa
28 de Dezembro de 2006

(fotografia Mário galvão Ferreira Galante)


5 comentários:

alice disse...

bom dia, ana maria. abri esta janela para te deixar um beijinho e votos de boas entradas. fica bem*

Bosco Sobreira disse...

Minha querida Poeta,
Que lindo poema, rico em sensualidade e maturidade poética.
Aproveito pra desejar~lhe um Novo Ano rico em todos os sentidos e de novas e belas realizações da Palavra.
Um beijo afetuoso,

Jofre Alves disse...

No Minho temos um ditado popular que diz que «maior é o ano que o mês», por isso desejo a maior felicidade para o ano 2007.

Caçador de Palavras disse...

ah!, minha amiga que belo momento passei aqui a ler as tuas palavras e a ouvir a belíssima música por ti escolhida

voltarei com certeza com muita assiduidade ;-)

beijinhos

votos de uma boa passagem de ano :-)

charlie disse...

<:D%-

Minho actual tv