30.12.06

Carlos Luanda e eu

(fotografia de Luis Sarmento)

Mexe-me a saliva

abro fruto, o lábio

em ondas

Sons

húmidos

de doces sabores

maças vermelhas e bocas

por entre as margens

limpam rios

do teu corpo.

Devagar …devagar

Umas após outras

em gomos

ou

peças de arte

sem palavras

sem nome

Dizem-se:

Apenas maçãs

A paixão

rolando

Arde-se

por entre os dedos

ao concavo das mãos

onde se afogam

reflexos

nus

sumo do amor e

os segredos

aparecem no cesto

peitos das minhas fomes.


Carlos Luanda e Ana maria costa.

2 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

A simbiose (perfeita) da palavra-cor. Interessante!
afectuosamente

Caçador de Palavras disse...

...e que belo banquete para celebrar a chegada do ano novo

;-)

beijinhos

Minho actual tv