10.2.07

Aborto

Os dias em que sou mãe
os minutos caem ao chão.

Ana maria costa

09.02.2007


fotografia

10 comentários:

De Amor e de Terra disse...

Olá Amiga!
Poucas palavras prenhes de profundo sentido.
Gosto!!!

Um beijo

Maria Mamede

douglas D. disse...

Gostei daqui, mesmo! Obrigado por andar lá pelo vomitando.
bjo.

alice disse...

belíssimo, ana maria. uma imagem excepcional. e palavras únicas. um grande beijinho e bom fim de semana. alice.

Amaral disse...

Dois versos onde tudo cabe, onde tudo está preenchido...
Três letras são suficientes para chamar a eternidade à nossa voz e apregoá-la como vida que faz vida...

António Melenas disse...

Que lindo blogue! Repleto de peuenas pérolas, tanto nos textos como nas fotos. Como eu gostaria de poder escrever tanto com tão pocas palavras, Eu, que para dizer algo que seja inteligvel, tenho de recorrer a tantas palavras.
Parabéns
Um abraço

Mulher na Janela disse...

Ana....perfeito!!!!
simplesmente perfeito!
acho que nossos blogues estão em sintonia!!!
perfeito!
perfeito!
perfeito!
lindo demais....

beijos...

Bosco Sobreira disse...

Minha bela Poeta,
A tua criatividade parece não ter limite. A cada dia, novos poemas de pura emoção.
Curvo-me diante da mulher-poeta, a que está sempre a parir beleza, beleza, beleza.
Beijos, minha querida!

Jofre Alves disse...

A voz intimista duma poetisa sensível e sensata, numa frase simples e sentida. Para apreciar sempre com agrado. Óptimo fim-de-semana.

Caçador de Palavras disse...

engraçado... estas palavras são como uma partitura... o leitor interpreta a peça à sua maneira, como qualquer músico experimentado

bjs

luci disse...

os dias todos...então!

abraço

Minho actual tv