7.12.06

Fotografia: autor desconhecido



no húmus a lágrima cresce madrugada
e o outono leva nas folhas
a tinta do velho amor
compro lindas roupas
uns lábios novos
e sacudo o verde da lapela
e das estações da pele
na roda dos meus aromas
cresce no meu útero
uma nova flor

Ana Maria Costa

7 comentários:

{{coral}} disse...

Olá Ana,
Gostei deste poema... brilha por entre os lébios cheios de cor.
Voltarei.

{{coral}}

pipetobacco disse...

{ ...

lindo maria . . .
adorei

© biquinha

... }

Amaral disse...

Uma nova flor nascida em tais versos só merece carinho, ternura e vontade de a acolher no coração de quem lê...

Jofre Alves disse...

Passei para desejar óptimo fim-de-semana e apreciar esta interessante página, onde impera a qualidade e bom gosto. Até breve.

herético disse...

poema de imagens muito belas. prenhe de sensilidade...

gostei muito.

Raquel disse...

E tu és uma flor linda,querida amiga!

alice disse...

então, amiga? quando publicas um novo post? beijinhos

Minho actual tv