15.3.10

Desenhos de Júlio Fernandes

DESENHOS




1.



desse lugar de anjo, luz transparente,

dedos sobre tela, a natureza

no esboço do rosto, sobre o papel as cores…

e porque é teu o olhar

o belo cai na sensibilidade de quem lê

esse retrato de corpo em marcha

à meia sombra do sorriso – lugar marmóreo –

que é ainda no Silêncio do rio que a Voz cresce



ser-te assim contraste: meia face de eco

na tela das cores – olhas o traço da cera:

deste sangue/poema na sombra da árvore



[liberta-me ao palpável…



©JFráguas – Março 2010 [Desenhos]

1 comentário:

Luis F disse...

Nas asas do vento, trouxe-te um poema:

"As palavras
São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas...."
Eugénio de Andrade

Adorei visitar-te

Luis

Minho actual tv