27.4.08

poesia

Quadro de Paulo Themudo



"arrastando as asas do poema." José Félix
no recuo do tempo
as asas pousam no vento
que tanto vai para a frente
como para trás, sem alterar a sua existência
assim seria o rio se pertencesse ao céu
e se um poema lhe pousasse.

Ana Maria Costa

6 comentários:

jorge vicente disse...

eu pouso. uma vez e outra. até cristalizar o poema.

um beijo
jorge

Luis F disse...

O Mar de Sonhos faz um ano de existência, venho assim agradecer toda a amizade.

O meu obrigado

Com amizade
Luis F

amante das marés disse...

Muito belo, este seu poema.
Espero que o evento que reuniu os poetas José Gil e Jorge Vicente tenha decorrido da melhor maneira. Está de parabéns, pelo seu empenho nao só na escrita, como na divulgação da obra de outros autores.
Espero que o lançamento do livro de Alice Campos,do blog "Acta para Violino", que julgo também será organizado por si,seja mais um êxito a somar aos anteriores. Se preferir, e porque não digo nada que tenha especial interesse para os visitantes da sua casa, pode não publicar o meu comentário. Um beijinho, Ana Maria.

nadir disse...

se um poema pousasse no rio...é bela e tão suave esta imagem, que quase consigo imaginar, o deslizar das palavras, nas águas mansas e frescas.


um abraço Ana

margarida

Mulher na Janela disse...

o poema e sua tez camurçada de delírio. e lírios.

um beijo, amiga. muitas saudades...

Iara Maria

Ana Maria Costa* Amantedasleituras disse...

Hoje estou feliz com tantos comentários no meu canto.
Amante das marés dê-me o prazer de a conhecer e nadir porque não consegui aceder ao lindo blog da Margarida?

mana Iara, linda mãe e poetisa. Às vezes a minha musa.

E o Luís que de repente se sente feliz, será porque vai editar outro livro? Parabéns!

OBS: O evento do lançamento do livro da Alice Campos torna-se um momento esperado. pois foi com grande expectativa que eu como sua fã o aguardei. Estarei presente a bater muitas palmas no seu nascimento.

Minho actual tv