5.1.07

eu e o Ricardo Biquinha


o sussurro nasce no fundo da boca e desce para os

teus lábios em pólen

da colmeia do amor nascem línguas com

sabor a mel

que encho nos frascos de águas

frescura de teus sons

arrolho-os com cheiro

aroma flor

e a janela esvoaça

em vento e abraços

doces, enrolados nas

folhas de prazer

Ricardo Biquinha e Ana Mª Costa

Dezembro 2006

6 comentários:

Caçador de Palavras disse...

este poema tem o perfume duma flor que nasce na encosta do sonho

beijinhos

Bosco Sobreira disse...

Belo poema, Poeta. Doces sussuros em folhas de prazer.
Um beijo.

Jofre Alves disse...

Passei para ver como ia o Ano Novo, e com agrado constato que a qualidade é a de sempre, igual ao ano anterior, sendo imprescindível vir aqui. Resta desejar Bom Ano e óptima semana, e já agora, faça o favor de ser feliz.

J T Parreira disse...

Ana, até que enfim posso comentar teus poemas. Tenho acompanhado em silêncio o evoluir da tua poética, bem elaborada, e fico feliz por dizer isto aqui e agora.
Agradeço-te também o teu carinho pela minha poesia.
Um beijo
João

herético disse...

excelente sintonia. de palavras...

gostei muito

paulo vigu disse...

Oi. Entro pela janela que esvoaça em vento e abraços. Eu a vi aqui no texto&música "Férias". Farei passeios aqui, como quero que voltes lá. Riodaqui leva beijo além mar. Feliz ano todo, viu! Paulo Vigu

Minho actual tv